Notícias

Dia da Criança será do presente mais barato

Com a previsão de crescer 3% nas vendas para o Dia da Criança este ano – uma alta de apenas 0,3 ponto percentual ante ao incremento de 2017 – os lojistas montam estratégias para fisgar o consumidor. Com um tíquete médio menor que ano passado, a tendência é que as gôndolas para a data fiquem recheadas de produtos de menor valor agregado.

De acordo com um levantamento realizado pela Federação das Câmeras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (Fcdlesp), apenas 28,6% dos varejistas acreditam em um aumento significativo de 5% para as vendas do Dia das Crianças. A entidade estima que, no geral, o varejo deve obter incremento de 3% neste ano.

O momento econômico do País e as campanhas eleitorais deixam o consumidor um pouco apreensivo, mas isso não significa que a data passará em branco. Pode ser um ano para presentes mais simples, considerando que o fim de ano ainda tem Black Friday e Natal”, argumentou o presidente da entidade responsável pelo estudo, Mauricio Stainoff.

Ainda de acordo com o levantamento, 42,9% dos varejistas acreditam que os consumidores devem gastar em média o valor entre R$ 60,00 e R$ 100,00. Os setores com mais destaque segundo a pesquisa podem ser o de vestuário, alimentação, brinquedos e aumento de movimento em parques e shoppings. A título de comparação, em 2017, o tíquete médio estava em torno de R$ 195, segundo balanço do SPC Brasil referente à data.

Nesse sentido, o fundador da consultoria em varejo Inteligência 360, Olegário Araújo, afirmou que esse Dia das Crianças deve ser uma data com maior presença das “lembrancinhas”. “O tíquete médio deve ser mais baixo. Não podemos esquecer da atual taxa de desemprego da população brasileira e também dos altos índices de inadimplência”, disse.

Perspectiva do lojista

Com forte atuação no setor de brinquedos, o grupo Ri Happy emitiu nota afirmando que “espera crescer nas vendas de Dia das Crianças em relação à mesma data no ano passado” com ações estratégicas de marketing juntamente com influenciadores digitais. Não foram revelados percentuais.

O grupo oferece diversos itens exclusivos, um mix de 5.000 produtos para todas as idades, atividades gratuitas nas lojas aos finais de semana e ofertas especiais com preços a partir de R$ 9,99”, disse o comunicado emitido pela rede.

Além disso, para a data comemorativa, o negócio anunciou a intenção de contratar 3 mil funcionários temporários a fim de absorver a demanda entre os dias 4 e 15 de outubro – também com a possibilidade de retorno no período de vendas no Natal.

Fonte: Portal DCI