Notícias

Sociedade e instituições públicas discutem o combate às drogas

Sociedade e instituições públicas discutem o combate às drogas

Representantes da sociedade civil e instituições públicas estão entre os 800 participantes do 1º Congresso de Políticas Públicas sobre Drogas do Paraná, em Pontal do Paraná, no Litoral. Promovido pelo Departamento de Políticas Públicas sobre Drogas da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, o evento começou nesta terça (6) e vai até quinta-feira (8).

Para o secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, a discussão é fundamental para embasar futuras ações da polícia. “O combate ao tráfico é somente um dos desafios. É necessário examinar os aspectos sociais, econômicos e psicológicos que envolvem o uso de entorpecentes”, disse ele, na abertura do evento.

Mesquita mencionou a necessidade da reformulação da política de inteligência policial que está sendo feita no Estado, inclusive com reestruturação do Departamento de Inteligência do Paraná (Diep). “Essa reformulação já resulta em um aumento significativo na apreensão de drogas”, disse ele. Em setembro, foram apreendidas mais de três toneladas de drogas no Paraná.

PANORAMA – Convidado para a palestra inicial do congresso, o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Guilherme Mendes de Paiva, traçou um panorama do enfrentamento ao problema, citando as convenções da ONU sobre o assunto e que orientam os países signatários, e a necessidade de se buscar soluções conjuntas.

“Nenhum esforço é bem sucedido se municípios, sociedade civil e os governos estadual e federal agirem separadamente”, afirmou ele.

A diretora do Departamento de Políticas Públicas sobre Drogas, Rosane Neumann, falou sobre a necessidade de se discutir o uso de álcool, droga lícita, mas responsável por diversos problemas na sociedade. “Nós queremos uma política sobre drogas de Estado, e não de gestões”, disse ela.

EXPERIÊNCIAS – O congresso também apresenta exemplos de superação de ex-usuários, como o assistente social Roque Rogério Hoffer, que foi dependente de cocaína e álcool. Ele se livrou do vício há 16 anos.

“É possível um novo começo. É difícil, mas não é impossível. Não sou herói porque me salvei, mas porque saí de uma situação para poder enfrentar a vida como ela é e não como a gente quer que ela seja”, disse ele.

Outro depoimento foi de Jaime Carvalho, egresso do sistema penitenciário paranaense. “Estive preso, porém liberto. Preso realmente eu estava durante os 22 anos de uso de drogas”, declarou ele.

INICIATIVA LOCAL – O município de Pontal do Paraná também desenvolve um trabalho de prevenção às drogas, principalmente nas escolas. O programa Acolha seu Filho Antes que a Droga o Adote deverá atender 2,6 mil pessoas, sendo 600 crianças e adolescentes.

Em todo o Estado, a Polícia Militar encabeça o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), desenvolvido em escolas municipais e estaduais por profissionais capacitados para trabalhar a prevenção com as crianças.

“O Proerd tem um retorno efetivo, com testemunhos e aprovação dos jovens, dos pais e da comunidade escolar”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortato.

SISTEMA CARCERÁRIO – O diretor do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura, discorreu sobre a relação entre drogas e criminalidade.

“Setenta por cento das mortes violentas estão ligadas às drogas. A situação só será superada quando toda a sociedade se envolver na discussão”, opinou Moura.

O combate ao narcotráfico depende da colaboração da sociedade. O telefone 181-Narcodenúncia e o site www.181.pr.gov.br recebem informações do cidadão sobre o tráfico. As denúncias podem ser anônimas.

PROGRAMAÇÃO – O 1º Congresso de Políticas Públicas sobre Drogas do Paraná tem participação representantes das áreas de segurança, educação, saúde, serviço social, justiça, esporte, cultura, redes de proteção, além de instituições como Tribunal de Justiça, Conselhos Tutelares, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil.

A programação detalhada está disponível em www.politicasobredrogas.pr.gov.br/arquivos/File/programacao_web.pdf. As temáticas vão subsidiar a reedição do Plano Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas do Paraná e a criação de diretrizes para ações municipais.

Fonte: AEN

Romae