Notícias

Google abre sua própria indústria de automóveis

Google abre sua própria indústria de automóveis

Um dos projetos mais ambiciosos da Google ultimamente diz respeito ao desenvolvimento de veículos que podem andar por aí sem motorista. Nos últimos anos, diversos testes vêm sendo feitos principalmente pelas ruas da Califórnia, nos Estados Unidos, com diferentes carros que são conduzidos sozinhos pelas estradas americanas, usando apenas a tecnologia de pilotagem autônoma criada pela empresa.

Os experimentos animaram a Google, que anunciou em diversas oportunidades estar buscando parcerias na indústria automotiva para aprimorar as pesquisas e o desenvolvimento dessa nova tecnologia. Em janeiro, durante o North American International Auto Show, o responsável pela divisão de automóveis Chris Urmson afirmou que a empresa estava conversando com grandes marcas, como Volkswagen, Ford, Toyota, GM e Daimler.

Porém, parece que agora o jogo mudou e a Google não vai mais precisar de uma empresa parceira na empreitada de fabricar carros: documentos acessados pelo jornal inglês The Guardian revelam que a empresa de Larry Page e Sergey Brin fundou uma companhia distinta da original, chamada Google Auto, com o único propósito de focar nos veículos autônomos.

O seguro morreu de velho

A medida aparentemente serve como uma conveniência legal para a Google, pois não traz riscos para a empresa principal e reduz a quantidade de burocracia para conseguir permissões e licenças para desenvolver um produto tão diferente. Ainda assim, isso pode indicar que a empreitada será grande e importante, visto que esse é o único item que ganhou uma companhia separada para ser fabricado.

Outro motivo para essa separação é evitar que um produto arriscado traga problemas financeiros para a empresa e acabe comprometendo a companhia original caso as coisas deem errado – prática muito comum quando uma organização investe em algo diferente e ousado.

O futuro está chegando

A Google Auto é encabeçada pelo próprio Chris Urmson e foi registrada nacional e internacionalmente como uma fabricante de veículos de passageiros e vem sendo usada oficialmente para realizar os testes com o modelo da Lexus sem passageiro.

Ainda não está claro se a Google tem intenção de comercializar carros fabricados por eles mesmo diretamente para o consumidor final ou seu tudo isso vai servir apenas para o aprimoramento dessa tecnologia ultra-avançada, mas toda essa ação nos deixa uma forte impressão: podemos estar vendo o nascimento dos automóveis do futuro.

Fonte: Tecmundo

Romae